quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

Soturna.



O mundo pode não parecer doce nem amargo nem escuro. E pode não boicotar a linguagem desnuda desses sinais padrão. Sinais de paixão, obviedades. Por O iluminado ser um iluminado, sua Luz já chegou até mim. Então, termino tudo, fecho a cortina, faço juz. Mas não concordo plenamente. Escrevi pro descaso dormente em mim poder passar. Se errei fazendo poesia ou não... desmaio! Ofereço minutos da dicotomia áspera deste meu presente-âmago.




Lorena A.

Um comentário:

arteimitavida disse...

Tintim!!!

Saudades amiga linda!

Tapiocas para vc!

scraps.


Trimera Casa de Letras.

Blogueiros do Piauí.