domingo, 13 de janeiro de 2008

nua.




uma vaga doçura se esvai
inocência camuflada
poucas palavras dizem muitas ações.
permitia tudo que julga
ser doce em meio ao seu amargo
ser acre em meio ao júbilo.
denunciam os olhos
todo poder despreendido
toda glória de ser o que é.
toda alegria de sentir-se o prazer
de ser o próprio prazer.
o desfrute tem teu nome
que em meu silêncio resguardei
por medo de esvair-me
e não mais poder em tua tentação
cair.
não mais pecar por amar
não mais pecar por apaixonar
de forma abrupta
nociva
sendo mais do que uma única lua
sendo toda tua,
e nua.

Lorena A.



Creative Commons License


Esta obra está licenciada sob uma
Licença Creative Commons.

Um comentário:

arteimitavida disse...

"ser doce em meio ao seu amargo
ser acre em meio ao júbilo."

Que talento!

adorei!

scraps.


Trimera Casa de Letras.

Blogueiros do Piauí.