quinta-feira, 9 de agosto de 2007

espelho.

minha imagem entra em combate
assim no espelho
de vermelho
que não pára de desmascarar
o que é meu
o que é seu
o que o tempo jamais esquecerá.
esperando telefonema
encenando a tua cena
cujo texto
esqueci de decorar.
juro que não quero perdê-la
porém dizem que quando ela não está mais
a tal da sabedoria vem
e o mundo fica menos vistoso
rugoso
cheio de pregas e pés de galinha...
será?
não sei,
duvido muito,
quero ver quem se embeleze muito
quando um dia por muito
não sentir-se
minúsculo
vendo a tal da idade
chegar.
mas enfim então desabafo,
dizendo que não passo
um dia sem nele me olhar,
não, não peco por vaidade
pois o que é de mim
é quase um milagre
uma dádiva inteira
infinita beleza bem estar.


Lorena A.



Creative Commons License


Esta obra está licenciada sob uma
Licença Creative Commons.

Um comentário:

aris disse...

adorei o texto e a imagem... lindo.

e é bom bem estar!

scraps.


Trimera Casa de Letras.

Blogueiros do Piauí.